Visualizações de página do mês passado

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Rotina da poesia

Todavia mais um dia uma poesia a mais, como um calo meio ralo na parte de tras do contorno
dos pés, tão enxuta e absoluta que na fatalidade mais lhe falte intimidade... entre ela e o autor.
Doravante nem mais me falte tanto quanto intimidade mesmo agora no pesar que minha mente desabe
e sabendo a realidade dolorida dessa sofrida vida repudiei meus preceitos... agora enfim satisfeito
que na mente do homem se germine a semente colhida da erva escassa e desperta... brilhantismo!!

Erick Silva

Um comentário:

Erick Silva disse...

vejam se gostam, eu quero que comentem e compartilhem suas poesias comigo no blog, postarei também vez por outra uma poesia de algum autor que gosto. Fico grato por lerem.

Postar um comentário